São inúmeras as ligações que recebo de mulheres com sintomas de ansiedade, ataque de pânico e depressão que, na grande maioria dos casos, são causados pela pre-menopausa e menopausa. Para tentar esclarecer essas dúvidas escrevi esse texto com informações importantes sobre esse processo que traz tantas mudanças para cada uma de nós. Minha intenção é confortar a cada mulher que sofre com os sintomas ligados a queda hormonal esperada para esse período.

Sintomas Psicológicos da Menopausa 


Alterações hormonais que ocorrem durante a pre-menopausa podem resultar em uma série de sintomas psicológicos. Embora os sintomas físicos como os calores e os períodos menstruais irregulares sejam mais discutidos e bem conhecidos, o impacto psicológico da menopausa pode ser mais preocupante e debilitante.


Alterações hormonais podem levar a sintomas psicológicos como depressão, ansiedade, pânico entre vários outros. Você se sente ansiosa, depressiva ou tensa? Estes são sintomas muito comuns de peri menopausa (pre-menopausa).  Procure ajuda e fique atenta aos outros sintomas que podem estar associados a menopausa.

Você pode estar sentindo alguns desses sintomas pela primeira vez, normalmente ocorrem no começo ou  meados dos 40 anos de idade, embora existam casos de menopausa precoce, que pode ocorrer nos meados de 30 anos de idade.

 Estudos confirmam que, a ansiedade, depressão, insônia e os sentimentos gerais de tensão são alguns dos sintomas mais comuns da menopausa e pode ser ainda mais prejudiciais do que as ondas quentes ou suores noturnos. Estes sintomas são muitas vezes acentuados pela insônia e a fadiga. São eles:

  • Mudanças de humor
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Ataques de pânico
  • Medos ou fobias inexplicáveis ​​e repentinas
  • Confusão mental ou perda de memória
  • Sentimentos de desamparo
  • Falta de confiança
  • Sentir-se invisível
  • Depressão

Alguns sintomas psicológicos podem estar relacionados às mudanças físicas, que podem  provocar  desequilíbrio de hormônios também. Outros podem estar diretamente associados a mudanças hormonais que ocorrem durante a pre-menopausa e menopausa. Controlar sintomas físicos pode ajudar a aliviar alguns sintomas psicológicos. Por exemplo, as ondas hormonais que  despertam de noite podem causar suores noturnos e insônia, causando cansaço, desencadeando ansiedade e deixando você vulnerável a vários sintomas no dia seguinte.

Ansiedade da menopausa

A ansiedade da menopausa é muito comum e muitas vezes um dos sintomas mais difíceis para se lidar durante esse período. No entanto, é importante saber que você não está sozinha nesta jornada e falar abertamente sobre sua ansiedade pode ser muito terapêutico.

Muitos de nós, de repente, nos sentimos incapazes de lidar com situações que nunca foram problema antes. Nos sentimos subjugados por aspectos simples do dia a dia. Isso pode ser assustador e diminuir nossa confiança e podemos até assumir que estamos lentamente enlouquecendo. A ansiedade é como um acúmulo de pressão em nossas mentes e é extremamente importante saber que você pode e deve procurar ajuda nesse momento.


Aqui estão algumas sugestões para você considerar:

Falar com alguém que você confie: compartilhar seus sentimentos e emoções muitas vezes é a melhor maneira de descobrir que muitas de nós realmente estão se sentindo do mesmo jeito. É fácil pensar que esta lentamente enlouquecendo e ter medo de compartilhar seus sentimentos. Falar sobre isso também pode ajudar a chegar à raiz de nossas ansiedades.

Desenvolva um plano de exercícios: Escolha um exercício que você realmente goste de praticar e faça regularmente. Pode ser uma caminhada, correr, nadar, praticar Yoga ou dançar. Não importa qual atividade, apenas escolha algo que você goste e te faça sentir bem.

A consistência é a chave para ajudá-la a queimar parte dessa energia ansiosa. Estudos demonstram que a ansiedade pode ser significativamente reduzida por qualquer exercício rotineiro que não seja pesado, por isso vale à pena incluí-lo no seu dia-a-dia.

Concentre-se em sua respiração:Quando você se sente sobrecarregada, respire fundo por umas 3 vezes, em seguida faça o exercício de inspirar contando até 10, e depois expirar contando até 7. Depois de algumas respirações profundas e relaxantes, seu corpo e sua mente vão diminuir a velocidade e seus pensamentos podem se tornar muito mais claros.

Tenha o momento "MINHA HORA": Dedicamos uma energia absurda ao que está acontecendo ao nosso redor, seja no trabalho, no convívio familiar, na escola ou no cuidado com os outros. É muito importante e necessário ter um momento de individualidade. Não se sinta egoísta por querer estar sozinha por algum tempo, isso é essencial.
Tire 10 minutos por dia para relaxar e tentar se dedicar a você mesma. Tenha aquele momento de escapar para o seu quarto ou para seu lugar preferido e esconda-se do mundo: relaxe, reflita ou mantenha um diário, fique com você! Sem culpas, sem cobranças. Apenas desfrute da sua companhia.

Dedique tempo para meditar ou praticar a atenção plena Use a meditação para se concentrar, acalmar a mente e se tornar presente no momento. A atenção plena pode criar sentimentos de bem-estar e relaxamento, diminuir a pressão arterial e a frequência cardíaca, reduzir a ansiedade e o stress.

Pratique Yoga: Certas combinações de poses podem ajudar a reduzir a ansiedade e nos deixam sentir mais fortes e mais relaxadas.


Nada de acúmulos: Tente não deixar a ansiedade se acumular, procure um psicoterapeuta profissional para te ajudar.

Resolva: Tente resolver problemas emocionais passados. A menopausa pode ser um tempo para perdão, cura e compaixão. Se você puder procure ajuda profissional para chegar a um acordo com estas questões, fazer as pazes com o que  não se pode mudar, perdoar e seguir em frente. Comece por ser generosa com você mesmo. A vida é muito curta para manter rancores ou suportar injustiças. Você merece ser bem tratada.

Fale com seu  psicoterapeuta: mantenha um diálogo aberto e desenvolva um bom relacionamento com o profissional que você escolheu para te acompanhar nessa jornada. Assim você poderá ser capaz de entender e tratar as causas físicas e psicológicas da ansiedade da menopausa. Fale também com seu medico ginecologista. Se você não está à vontade para discutir suas opções com seu médico, talvez seja o momento para encontrar um novo profissional. 

Monitore sua dieta: Quantas xícaras de café ou bebidas com cafeína você está tomando todos os dias? Tente cortar essas bebidas para ver se a cafeína desencadeia sua ansiedade e nervosismo.

Cuidado com o álcool: O álcool é um depressor e muitas vezes podemos usá-lo como uma muleta para diminuir nossos sentimentos de ansiedade, acentuando assim o problema. Não fuja de seus problemas. Fortaleça-se e encare-os de frente. Você pode fazer isso, acredite!

Explore remédios herbais e homeopático: Certos produtos contêm ingredientes naturais que podem proporcionar alívio para seus sintomas. O chá de ervas, como a camomila, é conhecido por suas propriedades calmantes. Procure conhecer um pouco mais a fundo o poder das plantas e use-as a seu favor.

Eduque-se: Como diz o ditado: "conhecimento é poder". Saiba mais sobre seus sintomas para que você possa tomar decisões sábias sobre o que é melhor para sua mente e seu corpo. Manter um diário pode dar excelentes idéias sobre o que realmente esta pensando e sentindo. Isso pode ajudá-la a descobrir se os fatores psicológicos podem estar contribuindo para seus sintomas físicos.

Eduque-se um psicólogo ou psicoterapeuta pode ajudar você a atravessar em paz e com entendimento essa fase nova de sua vida. Não se limite a sofrer esse processo sozinha.

Por Marcia Tonioli Smith

Back To Top